Thursday, February 22, 2007

Pisca-pisca

“A vida é um pisca-pisca”, já dizia Monteiro Lobato...
E eu tenho mesmo sentido assim. Que a vida é isso: Piscar e piscar e piscar.. A vida é um eterno abrir e fechar de olhos. Um acordar e dormir sem fim. A vida é isso, dormir, acordar, fazer coisas, dormir, acordar e fazer coisas.
Tenho achado tudo tão repetitivo... Tào repetitivo dormir e acordar e daí as atividades.
Consertar o encanamento, arrumar a tv, dirigir até o trabalho. Reclamar, checar e-mails, enviar e-mails, fazer xixi, almoçar, lavar as mãos, dirigir de volta pra casa, beber água, dormir... A vida é isso mesmo. Uma enorme rotina até pra quem não tem rotina.
Sempre há algo a ser feito. Olhar o vazamento, tirar a mancha da calca, lavar uma toalha pregar um botão. Sempre há o piscar de olhos, dormir, acordar, dormir acordar. E todo o resto. Arrumar a cama, ligar o computador, desligar o computador, instalar o windows, depois desinstalar, achar um caminho, reclamar do trânsito, se perder na cidade, se achar depois, xingar um pouco. Sentir frio, sentir calor, por casaco, tirar casaco, espirrar, coçar o nariz, se cansar, arrumar as coisas, limpar os óculos, perder um papel, perder uma roupa, perder uma receita, procurar a receita, nunca encontrar, pedir uma receita pro médico, buscar a receita, buscar OMO, Veja, ou Assim. Um eterno pisca-pisca! Pelo menos pra nós, que vivemos aqui, nesse mundo. Tem que dirigir, tem que fugir do rodízio, tem que olhar pro chão pra não pisar no cocô, tem que parar no farol vermelho, tem que comprar ingresso pro cinema, tem que achar vaga pra estacionar, tem que ver se ninguém bateu no seu carro, tem que atender o zelador, tem que ouvir a gritaria dos vizinhos, tem que pagar os impostos, todos... o IPVA, IPTU, o licenciamento, o seguro obrigatório, e as contas...todas também. Tem que pedir uma segunda via, tem que pegar fila, tem que preencher um formulário, tem sempre uma pecinha que está faltando pra pregar alguma coisa em casa. Tem que achar as coisas que se perdem sozinhas, tantas delas..achar o ticket do estacionamento, achar a chave de casa, achar a última moeda e torcer pra que seja de 1 real.... Tem que suspirar, respirar, inspirar, expirar...
Ai como cansa a vida, esse pisca-pisca sem fim. É a roupa de cama que já tinha que ter sido trocada, os travesseiros que estão no lugar errado, os cabelos que caem todos, a depilação pra ser feita, a NET que tem que vir instalar alguma coisa, ou o Santander querendo vender um cartão de crédito, ou aquela ligação que precisamos retornar... Não acaba nunca, o pisca-pisca, é sem fim, sempre dormir e acordar e dormir e acordar de novo, pra sempre, eternamente, até um dia...um dia só, onde não haverá um pisca-pisca. Não haverá mais o incansável dormir e acordar. Um dia. Dormir.